Microagulhamento: Pequenos furos para uma grande beleza

Microagulhamento: Pequenos furos para uma grande beleza

O corpo humano tem maneiras interessantes de resolver seus próprios problemas. Um deles é a flacidez da pele. Parece algo complexo e difícil, mas não é. Nós mesmos já produzimos o que é preciso para contornar a perda de elasticidade na pele. E uma das melhores maneiras de estimula a própria pele a fazer isso é através do microagulhamento.

Talvez o nome assuste, mas não é preciso. O microagulhamente nada mais é do que uma técnica de indução de produção de colágeno, a proteína que mantém a integridade do tecido conjuntivo.

Utilizando diversas agulhas minúsculas, o profissional realiza uma série de microfuros sobre a pele. O próprio corpo inicia o processo de regeneração e, com isso, induzindo a produção de colágeno, que aos poucos substitui as camadas mais velhas e flácidas da pele.

Existem algumas técnicas com as quais o microagulhamento pode ser aplicado. A primeira delas são pequenos rolos que sustentam as agulhas – um procedimento manual. Existem também equipamentos automáticos, com os quais é possível regular a profundidade das agulhas e até mesmo ser feita em associação com outras técnicas, como a radiofrequência.

Cabe ao médico definir o tamanho e profundidade das agulhas que serão usadas. De fato, os métodos podem ser alternados de acordo com o que o profissional achar melhor, garantindo alcance e precisão.

Sendo tão versátil, o microagulhamento pode agir não apenas contra a flacidez, mas também outras condições da pele que podem ser melhoradas com a produção de colágeno, como cicatrizes de acne, estrias, flacidez, melasma, combate de rugas e linhas de expressão.

Como ainda se tratam de microperfurações, algumas pessoas podem sentir incômodos ou dor. Nesse caso, o procedimento pode envolver o uso de anestésicos tópicos para tornar a experiência mais agradável. Mas, no geral, a dor do microagulhamento é bastante tolerável.

Após o procedimento, alguns cuidados são necessários. Como a pele ainda estará sensibilizada, é muito importante utilizar cremes cicatrizantes e filtros solares em todas as oportunidades. Isso não apenas protege a tez, como melhora os resultados. É natural que exista vermelhidão no rosto logo após o microagulhamento, mas costuma desaparecer ainda nas primeiras horas.

É importante frisar que cada tipo de pele responde de uma forma. Por isso, é preciso que o profissional que aplicará o procedimento oriente e determine quantas sessões e quais os métodos que serão utilizados. Para isso, são necessários profissionais experientes e habilidosos.

A Clínica IDEAL é especialista em tratamentos dermatológicos como o microagulhamento. Entre em contato conosco e agende sua consulta.